Há primavera também na Bíblia

2

Todos nós sabemos que a Primavera é  uma época em que ocorre o florescimento de várias espécies de plantas.  É  um período em que a natureza fica bela, presenteando-nos com flores coloridas e perfumadas. O motivo deste florescimento é o início da época de reprodução de muitas espécies vegetais, é a preparação para as vidas que serão geradas. Mas então, fica aqui um questionamento: em que se assemelham a Bíblia e a Primavera? Será que ambas teriam algo em comum?
Assim como a beleza da natureza desperta na Primavera e traz para nós grandes momentos de encantamento, na Bíblia também há vários episódios que têm a função de despertar em nós, cristãos, a beleza da fé, da admiração e da alegria. Para ilustrar esse argumento, faremos algumas comparações, citando passagens bíblicas de grande magnitude e colocando-as em canteiros de algumas flores que se destacam na Primavera.
Primeiramente, o canteiro das rosas. Que beleza! Que perfume! Não lembrariam elas a belíssima cena da mulher lavando e enxugando com os cabelos os pés do Mestre ( Mt, 26, 6-13)? Que ensinamento maravilhoso o Senhor nos dá através da aceitação desse gesto: a mulher condenada por muitos, tão bem aceita por Ele. Precisamos estar sempre lembrando desse episódio para superar as diferenças e nossas atitudes de discriminação e preconceito.
O canteiro dos girassóis! Sempre voltados para o Astro-rei! Poderíamos compará-los ao episódio de Zaqueu (Lc, 19, 1-10), que procurou um melhor lugar para ver Jesus. E o Mestre, na sua infinita bondade, reconheceu naquele pequeno homem um coração onde poderia ser plantado o arrependimento e assim fez brotar o amor, iniciando aí uma nova vida. Assim também foi o milagre da mulher com hemorragia (Mt 9, 20-22), que buscou a todo custo ao menos um toque na orla da veste de Jesus. Que encantamentos nos trazem a fé dos que acreditam e estão sempre querendo encontrar Jesus.
O canteiro das margaridas! Que mimo, que singeleza! Lembrariam elas, pela sua docilidade, o episódio de Marta e Maria? (Lc, 10, 38-42). Uma que se preocupou em embelezar o ambiente para receber com todo carinho a Jesus, e a outra que, sentada aos pés do Mestre, embevecia-se com a sua Palavra. Que beleza de ensinamento! Sejamos sempre os ouvidos de Maria e os braços de Marta. Ouvidos para escutar e acolher a Palavra e mãos para servir.
Enfim, o canteiro das violetas, frágeis violetas! Não poderiam estas serem comparadas à fragilidade dos discípulos ao verem Jesus caminhar sobre o mar (Mc, 6, 49-56)?   Imaginemos a cena: o assombro, a dúvida! Mas o Mestre, sábio e conhecedor de todos os corações, os acalmou e pacientemente continuou mostrando-os para que tinha vindo: curar e tocar nos corações dos que sofriam e careciam da sua misericórdia.
Está na hora de despertamos a Primavera da fé nos nossos corações e criar um jardim com canteiros de aceitação, de humildade e de paciência. Plantando a Palavra em nossos corações, cultivaremos a Paz e estaremos dando um grande passo para a construção do Reino de Deus na Terra!  
Esse lindo texto foi escrito pela catequista Lucia Campos da Paróquia Cristo Redentor

2 comentários:

Cris Menezes disse...

Que texto maravilhosos!! Amei. Logo eu que amo primaveras... Deus abençoe. :)

Catequista Sheila disse...

Lindo texto mesmo...
eu achei que esse ano eu ia ficar triste qd chegasse a primavera, pois há pouco tempo perdi uma prima muito querida que se chamava Vera e nessa época eu brincava muito com ela, mas agora olhando para este prisma, tenho outro motivo para gostar desta estação do ano, pois ela vai sempre me lembrar da Palavra de Deus...
um grande beijos amigas, fiquem na paz do Senhor!

Postar um comentário

Que a graça e a paz de Nosso Senhor Jesus Cristo lhe acompanhem!
Seu comentário é precioso.
Muito obrigada!
Afetuosamente,
Clécia e Sandra

Related Posts with Thumbnails